O que o cortisol tem causado em você

Sua atitude e sua maneira de viver o dia a dia tem tudo a ver com o modo como você está envelhecendo.

De todas as forças destrutivas e que aceleram o envelhecimento, nada se compara ao estresse contínuo. O estresse causa várias alterações hormonais em seu corpo, e rapidamente o funcionamento celular nos seus órgãos vitais é alterado. Não é de se admirar que estes efeitos possam ser refletidos na sua pele e cabelos.

Como os hormônios são uma parte importante na aparência, mas sobretudo no “sentir-se jovem” e cheio de vida, queremos ter certeza de que iremos evitar tudo que cause mudanças hormonais negativas. Conforme envelhecemos, todos os níveis hormonais declinam: hormônios sexuais que nos dão a libido, massa muscular e características sexuais secundárias; declínio no hormônio do crescimento, que desempenha um papel fundamental na condição da massa muscular, da densidade óssea, na saúde do sistema imunológico, na espessura da pele, na capacidade mental. É possível inclusive comprovar mudanças nos hormônios produzidos por sua glândula tireoide, que afetam o seu metabolismo.

O cortisol é um hormônio que efetivamente aumenta conforme vamos envelhecendo. Ele é essencial. Permite que nossos sistemas internos mantenham a estabilidade e o equilíbrio durante formas agudas de estresse, tais como medo, trauma físico e esforço físico extremo. Quando é necessário em períodos de estresse, o corpo produz cortisol nas quantidades necessárias para combater a situação. No entanto, surgem problemas quando o cortisol fica presente por muito tempo, em quantidade excessiva.

QUANDO MEDIMOS OS NÍVEIS DE CORTISOL EM UM JOVEM COM ESTRESSE, VERIFICAMOS UM RÁPIDO AUMENTO DESSE HORMÔNIO QUE, PORÉM, EM POUCAS HORAS, DECLINA ATÉ VOLTAR AO NÍVEL NORMAL, ASSIM QUE O ESTRESSE TERMINA. NO ENTANTO, QUANDO MEDIMOS OS NÍVEIS DE CORTISOL EM PESSOAS MAIS VELHAS, ESSES NÍVEIS SOBEM RAPIDAMENTE DURANTE O ESTRESSE, MAS TENDEM A NÃO VOLTAR AO NORMAL SENÃO DEPOIS DE ALGUNS DIAS. COMO OS NÍVEIS DE CORTISOL CONTINUAM AUMENTANDO COM A IDADE, UMA PESSOA DE 65 ANOS TERÁ NÍVEIS ESSENCIAIS DE CORTISOL MUITO MAIS ELEVADOS EM SUA CIRCULAÇÃO DO QUE UMA PESSOA DE 25 ANOS.

Assim, sofremos uma intoxicação quando grandes quantidades de cortisol circulam no nosso sistema por períodos prolongados de tempo. Nossas células cerebrais (neurônios) são extremamente sensíveis aos efeitos do cortisol.

Quando o cortisol circula em níveis elevados causa a morte de neurônios.

É por isso que a senilidade na idade avançada, está ligada a uma diminuição do funcionamento mental.

Níveis excessivos de cortisol podem destruir o sistema imunológico, diminuir o cérebro e outros órgãos vitais, reduzir o volume da massa muscular e causar o afinamento da pele, resultando em vasos sanguíneos proeminentes. No Campo de combate ao envelhecimento, o cortisol é conhecido como “hormônio da morte”, porque está associado com velhice e doenças.

Quando o nível de cortisol aumenta, o açúcar do sangue sobre também, e por consequência o da insulina. Isso causa uma onda inflamatória, aumenta o depósito de gordura, predispõe o organismo à hipertensão e acelera o envelhecimento.

O sono:

Depois de uma boa noite de sono, é impressionante como o mundo parece um lugar melhor. Uma olhada no espelho e ficamos mais animados com a aparência.

As células passam por um processo de recuperação enquanto dormimos. Quando estudamos os parâmetros hormonais durante o sono, descobrimos que o sono apaga os efeitos negativos do cortisol e os neurotransmissores ruins, como a epinefrina e a norepinefrina, cujos teores podem aumentar durante o estresse. O hormônio do crescimento (hormônio da juventude) é liberado durante o sono. Uma noite mal dormida resulta em altos índices de cortisol, em fome por carboidratos e aumento de peso.

Uma boa noite de sono favorece o funcionamento cognitivo. Durante o ciclo do sono, o corpo libera um hormônio chamado melatonina, que tem efeitos positivos sobre a pele e o sistema imunológico.

O álcool:

Um pouco de bebida alcóolica à noite pode, no início, deixar você levemente atordoado. Mas depois dessa fase inicial de torpor leve, o álcool precipita uma onda de norepinefrina no sistema. Esse é um dos hormônios que cresce em decorrência da excitação ou estresse, e é isso que leva tantas pessoas a acordar as 3 ou 4 da manhã, depois de terem bebido álcool na noite anterior. Horas depois de um drinque, a onda de norepinefrina nos faz voltar à consciência. Também é importante evitar cafeína no final da tarde e à noite, porque ela também pode atrapalhar o padrão do sono. Além disso, antes de ir para cama, evite alimentos que causem uma rápida elevação de açúcar no sangue. Isso irá prejudicar a produção do hormônio do crescimento, privando você dessa substância antienvelhecimento essencial.

Você pode obter ajuda, por métodos naturais eficazes, ter um ótimo sono e neutralizar os efeitos negativos do cortisol no organismo.

Publicado por naturopatasdobrasil

Comunidade Brasileira de Naturopatia. Notícias, tendências, divulgações científicas, saúde, bem-estar, beleza, sustentabilidade e ativismo social.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: