Naturopatia alimentar e a trofologia

Ao pensar em alimentação, devemos refletir sobre a principal função do alimento em nosso organismo: nos dar energia. Nutrir.

E quando pensamos em alimentação saudável, logo vêm a nossa mente as frutas, cereais, grãos, água, verduras e legumes.

A respeito de comer de uma forma mais saudável, existe também o fator combinação entre os alimentos.

A trofologia tratada correta seleção, combinação e preparo dos alimentos para aproveitar todos os seus nutrientes. Em linhas gerais, é saber combinar os alimentos para garantir que o corpo absorva corretamente esses nutrientes recebidos.

Saber o que comer e como fazer ajuda a aumentar as defesas do nosso sistema imunológico, então pensar sobre o que comemos, de onde vem o que comemos pode colaborar com nossa saúde.

A dieta trofológica é baseada em uma alimentação rica em componentes mais naturais que consiste em um maior consumo de legumes, verduras, frutas, grãos e sementes, carnes magras, água de boa qualidade, preferencialmente alcalina, e chás antioxidantes.

Dentre os diversos males que a ausência de uma boa combinação pode gerar, estão o inchaço do abdômen, refluxo e gases.

Consideramos que a melhor alimentação não é restritiva ou “da moda”. Pequenas mudanças implementadas no dia a dia, podem render resultados positivos, assim como perder o receio do arroz com feijão, que combinam entre si de tal forma em termos de proteínas, que se não houver “a carne do dia” o organismo não terá carências.  No arroz encontramos metionina e no feijão encontramos lisina. Juntas formam uma proteína de tão boa qualidade, semelhante à proteína da carne.

Combinação e equilíbrio tornaram-se palavras de uso comum quando o assunto é “comida no prato”. Atribui-se quase sempre às calorias. Mas na verdade tem relação também com enzimas.

Cada tipo de alimento requer enzimas específicas para sua digestão e estas, por sua vez, precisarão de certo estado do meio ambiente para realizar seu processo. Portanto, ao combinar alimentos que precisam de enzimas que funcionam perfeitamente e são combinadas em condições opostas, a digestão é prejudicada, o que se torna mais lento e complicado. Por exemplo, as proteínas são digeridas em um ambiente ácido (pelas enzimas proteases) e os amidos em um ambiente alcalino (pelas enzimas amilases). Se tomarmos proteínas e amidos ao mesmo tempo, sucos ácidos e alcalinos serão liberados ao mesmo tempo, tornando a digestão difícil e prolongada.

Alimentos mal digeridos ficam como sobrecarga. Moléculas grandes que não são quebradas em menores confundem nosso sistema imunológico. Podem fermentar ou apodrecer, gerando substâncias nocivas e causando gases, inchaço e outros sintomas de indigestão. Um processo de fermentação no intestino causa um excesso de poliálcoois, que são uma fonte de alimento para bactérias e leveduras. A putrefação de proteínas gera resíduos tóxicos.

A trofologia é uma ciência que estuda a combinação perfeita de nutrientes, os melhores momentos para sua ingestão e até mesmo os momentos certos para sua colheita, tendo como bases uma boa digestão, a alcalinidade do sangue e desintoxicação do organismo.

Publicado por naturopatasdobrasil

Comunidade Brasileira de Naturopatia. Notícias, tendências, divulgações científicas, saúde, bem-estar, beleza, sustentabilidade e ativismo social.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: