O Dharma que lhe sustenta

Qual o seu dharma, seu devir pessoal?

Umas das plavras mais importantes dentro do Yoga.

Realizar o dharma lhe torna um ser humano.

É o fato último e primordial de quem e o que somos. Descobrir essa “verdadeira natureza”, e ser capaz de trabalhar, viver e descansar nela. Porque aquilo que somos não tem começo, meio ou fim. Porque somos ou deveríamos ser a expressão do amor universal.

Em linhas gerais, são os ensinamentos para a iluminação. Ao usarmos o termo iluminação, pode ficar algo muito distante de todos. Então podemos pensar em termos de virtude ou dever mais elevados.

Em geral, dharma é tudo que guarda ou protege o bem-estar individual e coletivo. Por isso karma e dharma andam juntos como parceiros. A lei do karma diz que para cada ação, há uma consequência; para cada causa, existe um efeito; tudo o que é enviado ao universo retorna para nós mais cedo ou mais tarde.

Para alcançar o ‘bom karma’ é necessário viver de acordo com o dharma, ou seja, agir corretamente e seguir os mais elevados ensinamentos espirituais. Qualquer ação que beneficie o indivíduo, aqueles ao seu redor e a humanidade em geral, é considerada dharma e irá gerar bom karma. Dharma tem o poder de equilibrar e apagar o karma ruim acumulado e, nesse sentido, afeta nosso presente e um futuro próximo.

O entendimento é simples:

Para acumular bom Karma, o indivíduo deve seguir o caminho do dharma que envolve virtudes como pureza, compaixão, honestidade ou verdade e austeridade. Uma vida que vai contra esses preceitos é considerada adhármica. Adharma é baseado principalmente em três vícios – orgulho, promiscuidade ou violência física e intoxicação.

Na Filosofia Yoguica  há 10 regras para o cultivo do dharma:

Perdão, paciência, controle do corpo e da mente, honestidade, espiritualidade, lógica, controle dos sentidos, verdade, conhecimento e ausência de raiva. Afinal, a experiência de ser humano implica ter a opção livre de agir de acordo com nossas forças ou fraquezas. É essa decisão que vai gerar karma bom ou ruim em nossas vidas e nos ajudar a avançar no caminho espiritual para a iluminação ou a permanecer presos em experiências humanas ruins humanas repetidas vezes, até que passemos no teste. Na lei kármica, nada já está determinado e a qualquer momento, não importa quanto mau carma acumulamos podemos equilibrar a conta agindo de acordo com o dharma. O poder está em nossas mãos. Presente e futuro sofrem influência direta de nossas ações.

“Nos três mundos: planos do conhecimento, desejo e ação, não há nada que eu queira, nem me falte nada para obter; no entanto, estou sempre comprometido com o trabalho de demonstração ”. Uma batalha impossível de evitar e que ocorre em cada um e dentro de nós. Mas nós não estamos sozinhos.”

Trecho Bhagavad Gita

Publicado por naturopatasdobrasil

Comunidade Brasileira de Naturopatia. Notícias, tendências, divulgações científicas, saúde, bem-estar, beleza, sustentabilidade e ativismo social.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: