Agosto dourado e a amamentação

Colaboração: Paula Werson.  Revisão técnica e de conteúdo: Chris Buarque. Revisão geral: Claudia Lopes.

No mês de agosto promove-se a Campanha de incentivo ao aleitamento materno. O tema de 2022 é: “Fortalecer a amamentação: educando e apoiando”.

Designado pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como agosto dourado, por simbolizar a luta pelo incentivo à amamentação e instituído no Brasil pela Lei nº 13.435/2017, por ser o melhor e mais completo alimento para os primeiros meses de vida, com uma rica composição: 87% de água, 1% de proteína, 4% de lipídios e 7% de carboidratos (incluindo 1 a 2,4% de oligossacarídeos, minerais como Cálcio, Fósforo, Magnésio, Potássio, Sódio, entre outros e muitas vitaminas. O mais adequado para a nutrição do bebê e fortalecimento do seu sistema imunológico. Vale ressaltar que não existe leite fraco.

O organismo feminino, salvo raríssimas exceções, está preparado para o aleitamento materno. Isso ocorre desde os primeiros momentos da fecundação:  o corpo da mulher começa a se preparar para o momento do nascimento e nutrição do ser humano.

Porque existem mulheres que não conseguem amamentar?

Amamentar é um processo fisiológico, natural. E como tal, fatores como stress ininterrupto e estilo de vida, podem interferir. O ato de amamentar promove o vínculo entre mãe e filho, e remete ao desejo intrínseco do ser humano em ser acolhido em suas necessidades, medos e angústias.  Para que esse vínculo possa se manifestar, é necessário que a mulher tenha uma preparação ao longo de toda gestação com consultas regulares do pré-natal e estímulos a uma boa saúde mental e emocional. Também são necessários outros cuidados especiais depois que o bebê nasce. Por exemplo, o bebê “realizar a pega” (abocanhar a mama) de forma correta, evitando dor e sangramento ao bico da mama e proporcionando uma boa mamada.

Dicas que ajudam:

Ambiente adequado, tranquilidade, alimentação, hidratação e “pega” correta. Se com todos os cuidados o bebê não quiser mamar, o acompanhamento pelo Pediatra evitará problemas de desnutrição. Essa campanha foi criada para estimular cada vez mais as mães para optarem por amamentar seus bebês. Seu bebê agradece não só pelo alimento de ouro, mas pelo vínculo de amor e segurança que se estabelece nesse momento e que perdurará pela vida inteira. Se você pertence ao pequeno grupo que não consegue amamentar por razões diversas, lembramos aqui que você não é “menos mãe” por isso. O vínculo será estabelecido por outros caminhos de amor e segurança proporcionados.

Existem muitos profissionais de saúde que podem lhe ajudar nesse momento. Um Naturopata qualificado é uma agende promotor da saúde. Pode auxiliar você na redução do stress, ansiedade, medos e angústias que muitas vezes estão presentes nesse momento. A Naturopatia pode oferecer técnicas de relaxamento, meditação, massagens entre tantas outras experiências de bem-estar, que ajudam a minimizar as inseguranças comuns dessa fase.

Publicado por naturopatasdobrasil

Comunidade Brasileira de Naturopatia. Notícias, tendências, divulgações científicas, saúde, bem-estar, beleza, sustentabilidade e ativismo social.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: