A Naturopatia pode ser um alívio para os males do estresse em nosso organismo

Colab.: Fernanda de Ornelas.  Revisão técnica e científica: Chris Buarque.  Revisão geral: Claudia Lopes.

Hans Selye (1907-1982), célebre endocrinologista, foi quem primeiro formulou o conceito de estresse: “Organismos diferentes apresentam um mesmo padrão de resposta fisiológica para uma série de experiências sensoriais ou psicológicas que têm efeitos perversos em órgãos, tecidos, processos metabólicos”.

O estresse altera nosso sistema imunológico. Em humanos, o principal hormônio com efeito modulador é o cortisol. Várias pesquisas têm relacionado o estresse crônico com uma diminuição das defesas do organismo humano, o que pode levar ao desencadeamento de alguns tipos de câncer e de reações alérgicas e até mesmo à maior propensão à infecções como herpes, gripes e resfriados. O psicólogo norte-americano Sheldon Cohen, da Universidade Carnegie Mellon, utilizando voluntários que receberam uma dose padrão de vírus do resfriado, comprovou que pessoas expostas ao estresse simultaneamente à infecção, tinham mais partículas virais na circulação e secretavam mais muco que indivíduos não estressados.

As três principais perspectivas de abordagem do estresse são:

  1. Respostas fisiológicas e reações dos indivíduos aos agentes estressores.
  2. A que busca investigar os fatores estressantes no ambiente que provocam danos à saúde do ser humano.
  3. O estudo que foca a relação do indivíduo com o meio.

O bem-estar relacionado ao trabalho, abrange diversas experiências que incluem estados afetivos positivos como entusiasmo, baixos níveis de estados afetivos negativos como ansiedade, boa saúde psicossomática, além de estados cognitivos como ambições e julgamentos sobre a satisfação no trabalho. São muitos os fatores estressores no trabalho, como excesso de cobranças, competitividade, tarefas acumulativas pelos quadros cada vez menores de funcionários, além dos desafios dos novos modelos de sistema laboral como o “home office “, que gerou e ainda gera fortes exigências para adaptação principalmente nas mulheres, que ainda são as que acumulam mais atividades e responsabilidades, por serem na grande maioria das famílias, as “guardiãs” do bem-estar dos membros da casa.

A experiência de estresse no trabalho tem sido, consistentemente, associada a resultados negativos para os funcionários tanto no aspecto psicológico como fisiológico. A ansiedade é um fator derivado também do estresse tanto físico como mental e emocional, frequentemente tendo como fonte o meio profissional. Vale destacar que pensamentos, emoções e modificações físicas também são gatilhos desencadeadores de forte estresse Como a grande maioria das pessoas não identifica diversos sintomas físicos, emocionais, comportamentais desencadeados nestes ambientes, o estado de saúde geral pode ser facilmente comprometido, sem que se perceba. É vital entender o mecanismo do estresse em nosso organismo e em nossa mente que experimentam alterações orgânicas como defesa diante dos problemas.

O autoconhecimento é o meio pelo qual nos percebemos e a Naturopatia tem técnicas facilitadoras para que esse objetivo seja alcançado. Pelas Práticas Integrativas Complementares, de acordo com a Revista “Enfermería Global”, número 39, Julho 2015, o estressores ocupacionais têm provocado problemas de saúde nas pessoas, como hipertensão, fadiga, desânimo, falta ou excesso de apetite, insônia e depressão, gerando negligência familiar e social e síndrome do Pânico.

Fitoterapia, a imposição de mãos (Reiki), a meditação, terapia floral, a Aromaterapia, as práticas da Medicina Tradicional Chinesa, podem ser eficientes aliadas no processo de redução do estresse. Aprender a conviver com emoções e sentimentos, aumenta nossa qualidade de vida e satisfação na vida pessoal e profissional. É imprescindível cuidar do ser humano muito além do corpo físico. As empresas necessitam de políticas para proporcionar e incentivar seus funcionários ao autoconhecimento e a uma nova consciência para a saúde integral.

Os Naturopatas do Brasil, que fazem parte da Comunidade Brasileira de Naturopatia, reforçam a importância do acompanhamento médico, realização de exames clínicos (físicos, séricos e de imagem) tanto como checkup, como para monitoramento de doenças. Para você saber o que esperar de uma consulta bem conduzida na Naturopatia, envie suas dúvidas para: naturopatasdobrasil@gmail.com.

Texto de: Fernanda de Ornelas, com revisão técnica de Chris Buarque e revisão geral de Claudia Lopes. Escrito com base nas referência citadas abaixo:

www.scielosp.org/article/csc/2020.v25n7/2721-2736/

http://www.scielo.isciii.es/pdf/eg/v14n39/pt_revision2.pdf

http://www.scielo.br/j/pcp/a/8VdqxG3rYm37knTdFCxXqtm/?lang=pt

 

Publicado por naturopatasdobrasil

Comunidade Brasileira de Naturopatia. Notícias, tendências, divulgações científicas, saúde, bem-estar, beleza, sustentabilidade e ativismo social.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: