Envelhecimento: realidade e desafios. A Naturopatia pode ajudar.

O envelhecimento físico é um processo do desenvolvimento humano natural que engloba alterações neurológicas estruturais, funcionais e químicas. Fatores ambientais e socioculturais também incidem sobre o processo do envelhecimento além dos aspectos mentais e emocionais. Hábitos, estilos de vida, sedentarismo e autoestima estão fortemente ligados ao envelhecimento sadio. Também o equilíbrio dos aspectos mentais e emocionais são fundamentais para o processo de envelhecimento saudável.

O avanço da idade cronológica não significa necessariamente adoecimento. É possível prevenir doenças, manter condições saudáveis nos domínios físico, cognitivo e emocional, mantendo a autonomia de vida e mais ainda, o prazer de viver. “O Brasil é um jovem país de cabelos brancos. Todo ano, 650 mil novos idosos são incorporados à população brasileira, a maior parte com doenças crônicas e alguns com limitações funcionais” (VERAS, 2007, p. 2464).

Apesar de todas as recomendações sobre envelhecer de maneira saudável, não existe um caminho certo ou único para se traçar a melhor forma de conduzir esse processo. Cuidar da saúde física é vital tratar desequilíbrios emocionais, já que estes podem ser fontes e origem de diversas doenças que poderiam ser evitadas para não comprometer esta etapa delicada da vida, quando os sinais vitais, memória, atividade cerebral, ânimo e vigor podem ser afetados em diversas formas e intensidades.

Desse modo, além da prevenção primária aos processos patológicos, há a necessidade de inserção da produtividade, a participação social e a boa manutenção da estrutura psíquica do ser, como a memória e o raciocínio (AZEVEDO, 2015; PATROCÍNIO, 2015).

A Naturopatia trata o ser humano em todas as suas esferas. É preciso o cuidado além dos sintomas ou da comorbidade e cuidar da causa que originou a moléstia ou, melhor ainda, evitar os sintomas e as doenças em si. Pelos princípios da Naturopatia, o corpo tem suas próprias capacidades de regeneração e respostas aos distúrbios, bastando ativar mecanismos para este processo.

As Práticas Integrativas e Complementares estimulam o autocuidado, a atenção pela saúde integral: corpo, mente, emoções, energia vital. Também incentiva a participação da própria pessoa no processo de tratamento ou prevenção além de melhorar a qualidade de vida das pessoas maduras em diversos aspectos como melhor sono, mais disposição e energia para atividades em geral, maior autoestima, mais perspectivas de vida, alimentação mais saudável e prazer em viver.

Alguns aspectos são fundamentais na vida, mas tornam-se essenciais na “fase madura”, em especial, como a significação e propósitos de vida.

Somos semelhantes, mas diferentes. Portanto, para cada pessoa, em estágios diferentes de vida, podem surgir questões cruciais para acelerar o envelhecimento.

São muitos que, após 40, 50, 60, 70 anos em diante, perdem o “prazer “de viver, entregando-se à depressão após términos de ciclos como o fim de uma carreira profissional pela demissão involuntária de um trabalho, a saída dos filhos de casa para a vida adulta, o falecimento de cônjuge ou pais, o fato de envelhecimento do corpo em si, os aspectos estéticos, limitações em geral e crenças arraigadas sobre o fato de envelhecer, que são impostas, em grande parte, pela própria sociedade.

É desafiador lidar com estigmas do meio social como o culto à juventude eterna, magreza, perfeição, autocobrança e autoexigência além das culpas por algo que não foi feito ou feito de maneira contrária ao esperado.

Práticas como a Reflexoterapia, técnica oriental milenar em que pontos específicos do corpo são ativados, como mãos e pés, proporciona aos seus usuários um estado de relaxamento profundo e pode contribuir com um estímulo para que a fisiologia de regeneração do organismo seja acelerada por desbloquear a energia retida em algumas partes do corpo. Saraiva et al. (2015)

O Reiki, imposição de mãos, é técnica oriental natural e evasiva, sem cunho religioso ou místico, que busca aliar a transmissão de energia do Universo ao bem-estar físico e emocional da pessoa em tratamento. Se combinado Reflexoterapia, em cerca de 70% da amostra de estudo de Dacal e Silva ( 2018) que demonstrou na combinação nos idosos da amostra, houve significativa redução do estresse e das dores do corpo, em virtude de que mais da metade da população estudada relatou possuir ambos os sintomas e assegurou, que a diminuição sintomática foi significativa, além da melhora na qualidade do sono, cansaços e edemas periféricos. (DACAL e SILVA, 2018). A Terapia Floral também á altamente recomendada para o equilíbrio emocional tratando, de forma sutil, evasiva e natural, sem contraindicações, irritabilidades, baixa autoestima, desânimo, falta de concentração, sono irregular, medos, angústias, preocupações, fobias, padrões e crenças limitantes.

Florais não são medicamentos pois não possuem fármacos em sua constituição, não são homeoterápicos nem fitoterápicos. Agem no “sutil” reverberando nas emoções, na mente e no próprio corpo físico. Além de todos os cuidados já citados, ter propósito é fundamental em qualquer fase de nossas vidas, em especial, na maturidade. Manter a mente ocupada com projetos, novas ideias, independente do aspecto profissional. Ter hobbies, participar de associações, trabalhos voluntários, exercitar a mente e o corpo, participar da vida social e ter metas, é imprescindível para viver bem e mais leve na maturidade.

A sociedade atual já percebe que este público também faz parte dela e exerce importante papel não apenas pelas realizações no passado, mas também pelas perspectivas atuais e futuras como seres humanos, profissionais e consumidores ativos.

A Naturopatia não se resume às Práticas Integrativas Complementares. Naturopatia é “filosofia de vida”, para mais natureza em nossas vidas, equilíbrio em todos os setores e, não substitui, em algumas situações, tratamentos médicos convencionais. O Naturopata cuida de pessoas, não de doenças. Cuidando das emoções, da vitalidade, o corpo também recebe os benefícios.

Texto:

Fernanda de Ornelas (Membro colaborador da Comunidade Brasileira de Naturopatia)

Revisão técnica: Chris Buarque

Revisão geral: Claudia Lopes

Edição: Time de comunicação

Publicado por naturopatasdobrasil

Comunidade Brasileira de Naturopatia. Notícias, tendências, divulgações científicas, saúde, bem-estar, beleza, sustentabilidade e ativismo social.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: