Lazer é luxo ou necessidade? Prazer na vida é sinônimo de saúde.

“Saúde não é a ausência de doenças.” – Hipócrates, pai da Medicina Tradicional.

Atividade física, alimentação saudável, exames e check-up regulares e bom sono. Tudo isso já é conhecido e indicado por várias áreas da saúde. Mas e o prazer na vida? O “sabor” e a alegria? Vivemos numa sociedade onde ter agenda lotada é visto como status e sinônimo de sucesso. No entanto, esta mesma sociedade apresenta sinais nítidos de cansaço generalizado, desânimo, falta de fé em si mesma, na vida e nas pessoas, onde muitos vivem no sistema automático desconectados de si e mais ainda da natureza. O excesso de demanda profissional, pessoal e altos níveis de perfeccionismo, tem levado muitas pessoas à depressão e outros distúrbios físicos e mentais, bem como às doenças autoimunes, em razão da deficiência do sistema de defesa do organismo. Não são raras as vezes em que esse estado configura uma via de entrada para doenças graves.

Ao se aproximar o final de um ano e início de um novo, muitas pessoas saem de férias sozinhas ou em família, em busca de uma espécie de compensação por todo esgotamento do ano que passou. Muitos tentam compensar sono, alimentação e diversão em um número reduzido de dias para assim, após as férias, retornar ao ritmo forte e ininterrupto de uma rotina já conhecida. Primeiramente, nosso corpo mantém ritmo e sistemas fisiológico e biológico que precisam ser respeitados. Segundo a Medicina Tradicional Chinesa, temos um “relógio” biológico interno que funciona de acordo com o ciclo das 24 horas do dia. Ao nascer do sol, nosso organismo identifica que é momento de despertar e iniciar um novo dia. Ao entardecer, com o início da escuridão da noite, entendemos que as atividades devem ser reduzidas e encerradas para o início do repouso. Trata-se de um perfeito mecanismo que organiza todo o funcionamento dos nossos órgãos e até do nosso metabolismo.

Pequenas pausas, ao longo do dia, são fundamentais para nosso bem-estar físico e emocional. Excesso de tempo em frente a telas, horários irregulares de refeições, sono deficiente, são responsáveis por vários distúrbios e as consequências são nocivas para nosso organismo como falta de foco e concentração, confusão mental, irritabilidade, mal humor constante, raciocínio lento e aumento de peso corporal.

Somos massacrados pelas urgências diárias, absorvidos pela rotina, pela luta contra o relógio, modelos estabelecidos que nos fazem perseguir ideais jamais atingíveis e que geram frustrações. Esquecemos de nós mesmos. Priorizamos o outro. Conseguimos horário na agenda para todos, menos para nós ou ficamos na última linha da agenda. Nosso corpo “fala” conosco de várias formas: dores, alergias, emagrecimento ou ganho de peso de forma anormal, sinais na pele, unhas fracas e queda de cabelos. A própria sede significa que o corpo precisa de água, mas esperamos sentir sede para tomarmos um copo de água ao invés de hidrata-lo ao longo do dia. Muitas pessoas se dizem “apenas cansadas”, quando isto já é um alerta. Se nosso corpo está em desarmonia e esgotado, nossa imunidade pode declinar principalmente quando sentimos raiva, medos e preocupações em demasia.

Ainda segundo a Medicina Tradicional Chinesa, todos temos “um órgão de choque”, ou seja, cada pessoa é mais vulnerável, quando em desarmonia, em alguns órgãos do corpo. Os desequilíbrios emocionais por exemplo, são mais refletidos nos órgãos do aparelho digestório como fígado, estômago, intestinos, baço e pâncreas. A raiva atinge o fígado; o medo, os rins; excessos de pensamentos e preocupações, o baço e o pâncreas. É preciso nos conscientizarmos de que descanso é merecimento. O lazer e a pausa são necessários para nossa saúde integral, para nosso equilíbrio. Nossos familiares, pessoas próximas que necessitam de nossa atenção e equipes de trabalho, todos serão beneficiados pelo nosso melhor estado de saúde e equilíbrio. Portanto, cuidemos primeiro de nós mesmos para depois cuidarmos os outro. Além do mais, nosso bem-estar será contagiante e todos ao nosso redor, também se beneficiarão. Ter prazer e sabor na vida pode estar em pequenas situações: gestos como um café demorado ao som das nossas músicas preferidas, uma boa conversa com amigos, um banho relaxante, um hobby, um filme na TV, um passeio num parque. Usemos nossa criatividade. Ouçamos nossos corações e nosso corpo.

Tratar os sintomas é importante, mas é fundamental tratar as causas dos desequilíbrios. Buscar ajuda também é vital no processo de melhor qualidade de vida e equilíbrio da saúde integral. Prevenção, ao contrário de tratar apenas as doenças.  A Naturopatia auxilia de forma natural, pelo autoconhecimento, a tratar as questões na origem pelas Práticas Integrativas Complementares, como a Terapia Floral, a Aromaterapia, Reflexoterapia, Cromoterapia, a Medicina Tradicional Chinesa além de outras técnicas naturais e eficazes, que irão atuar na harmonização dos desequilíbrios emocionais.

Priorize-se. O seu corpo agradece!

Texto de Fernanda Ornelas: Membro da Comunidade Brasileira de Naturopatia

Revisão técnica: Chris Buarque. Revisão geral: Claudia Lopes

Publicado por naturopatasdobrasil

Comunidade Brasileira de Naturopatia. Notícias, tendências, divulgações científicas, saúde, bem-estar, beleza, sustentabilidade e ativismo social.

Um comentário em “Lazer é luxo ou necessidade? Prazer na vida é sinônimo de saúde.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: