Sexualidade na mulher

Ponto G é um termo criado sem evidência científica e que gera frustrações às mulheres que não conseguiram associá-lo como fonte de prazer. Não são poucos os médicos que fazem críticas às expectativas atribuídas aos mitos divulgados em torno da sexualidade feminina. Uma pesquisa feita na Universidade de Indiana (EUA) revelou que 91% dos homensContinuar lendo “Sexualidade na mulher”

Pranayama: os exercícios respiratórios do yoga.

A palavra pranayama, vem do sânscrito (dialeto antigo do norte da Índia) e consiste de duas partes: prana e ayama. Ayama significa alongar, expandir. Isso descreve a ação do pranayama. Prana refere-se a “aquilo que está infinitamente em todo o lugar”. Prana também pode ser descrito como algo que flui continuamente de algum lugar dentroContinuar lendo “Pranayama: os exercícios respiratórios do yoga.”

Minimalismo, Naturopatia e viver bem.

Viver melhor sem excessos Isso é minimalismo. Para quê? Para ter mais liberdade de espaço e de tempo. Diz respeito somente ao espaço físico? Nós dizemos que não. Ajuda a eliminar o descontentamento. A economizar tempo A viver melhor o momento. Direcionar melhor as paixões. Enxergar caminhos. Experimentar mais liberdade. Aumentar o poder de criatividade.Continuar lendo “Minimalismo, Naturopatia e viver bem.”

Mudrás: gestos psicofísicos

Mudrá é um gesto psicofísico, que sela um circuito energético. Pode ser feito com as mãos, e ao unir os dedos entre si, forma-se uma espécie de “anel” onde a energia se concentra. Os gestos permitem uma tomada de consciência física e psíquica. Falar que somos energia parece banalidade. Mas somos. Uma vez que aContinuar lendo “Mudrás: gestos psicofísicos”

O Dharma que lhe sustenta

Qual o seu dharma, seu devir pessoal? Umas das plavras mais importantes dentro do Yoga. Realizar o dharma lhe torna um ser humano. É o fato último e primordial de quem e o que somos. Descobrir essa “verdadeira natureza”, e ser capaz de trabalhar, viver e descansar nela. Porque aquilo que somos não tem começo,Continuar lendo “O Dharma que lhe sustenta”

O fracasso como moeda para o sucesso

É preciso compreender e aproveitar o fracasso. Todo mundo está interessado no sucesso. Mas o sucesso é subproduto do fracasso. Assim, o fracasso precisa ser analisado e observado. Se pensarmos num tema atual, a vacina, há inúmeras horas de fracasso sendo detalhadamente avaliadas. As vezes dias, meses de tentativas que não deram certo. Somos orientadosContinuar lendo “O fracasso como moeda para o sucesso”

Ansiedade. Como você tem vivido?

Ansiedade é quando a resposta fisiológica ao medo, não é acompanhada de um objeto real de perigo. Na grande maioria das vezes, um medo sem causa justificável. Uma das experiências atuais de ansiedade é checar o êxito do outro através da tecnologia. Nem sempre acompanhado do sentimento de inspiração, mas muitas vezes de raiva. EContinuar lendo “Ansiedade. Como você tem vivido?”

Quando ninguém gosta de você

Se nossa mente for receptiva aos sentidos externos sem nenhum tipo de controle ou consciência, seremos continuamente afetados por um processo de ação-reação com o meio ambiente. Por exemplo, quando alguém não gosta de você. Não tem problema. Nem você, gosta de todo mundo. Está tudo bem. Já imaginou se você reagir a tudo issoContinuar lendo “Quando ninguém gosta de você”

A pausa que ganha o tempo

Falar de relaxamento, é falar de uma pausa necessária, que não precisa ser longa, mas precisa ser boa. Falar sobre bem-estar é, antes de mais nada, experimentar a pausa. É pura vivência. No passado, relaxar era motivo de status. Hoje é tido como perda de tempo ou algo excepcional que um dia será conquistado. PodemosContinuar lendo “A pausa que ganha o tempo”

A importância da pausa

A pausa não precisa ser longa mas precisa ser boa. Para dar o melhor é necessário vivenciar o melhor, e então compreender esses benefícios. A cada dia surgen novas doenças, e muitas delas estão relacionadas ao stress crônico. Uma pessoa comprometida com alguns pequenos momentos de pausas é uma pessoa comprometida consigo mesma e certamenteContinuar lendo “A importância da pausa”